Canal “Fim Do Grid” banido do YouTube

O canal "Fim Do Grid" foi simplesmente banido/removido/suspenso do YouTube. Até o momento não há qualquer motivo, razão ou circunstância para tal ação do YouTube. O canal, criado ha mais de um ano, nunca recebeu uma única notificação de conteúdo impróprio, constrangedor ou ilegal. Não possuia sequer um flag, e muito menos strike, seja por qualquer motivo. Até aqui apenas dois avisos de direitos autorais. Porém foi possível habilitar a monetização conjunta (não sei exatamente se é esse o nome), ou seja, o canal divide os ganhos da monetização com os autores das músicas. Ou seja, o YouTube permite isso, e essa opção está totalmente dentro das regras do YouTube. 

Segue abaixo os dois únicos e-mails que o Google/YouTube enviou:

 

emaildoYT01

emaildoYT02

O YouTube alega que o vídeo citado "foi removido por violar a política do YouTube sobre spam, práticas enganosas e golpes". E isso simplesmente não bate com o conteúdo do vídeo. E este é apenas o primeiro ponto estranho. O próximo é que, como ja citado acima, não tinhamos qualquer reclamação até então. Ou seja, nenhuma reclamação que pudesser motivar o YouTube a excluir qualquer vídeo e muito menos o canal inteiro. E o terceiro ponto é que, por tudo isso, não recebemos qualquer e-mail alertando que, por supostas irregularidades, o canal poderia ser excluido. Os dois e-mails acima foram os únicos dois e-mails recebidos avisando que o canal foi excluido. 

Eu, Bruno Shinosaki, sinceramente não sei como resolver este problema. Com isso ja é quase um ano e meio de trabalho jogado no lixo. 

Mas felizmente nossa página no SoundCloud ainda está em plena atividade. Sinceramente não cogito criar um novo canal, caso eu (nós) não consiga (mos) recuperar o canal Fim Do Grid. São mais de 50 vídeos para upload. Há uma suspeita que alguém pode ter se aproveitado de brechas no YouTube e pode ter feito denúncias infundadas sobre nosso conteúdo. Mas como tudo ocorreu tão de repente é quase certo que foi um erro de sistema, e não há expectativa para que isso possa ser resolvido. 

Por enquanto curtam o Podcast 107% no SoundCloud, no iTunes e em nossos parceiros agregadores. Todos os links estão disponíveis no menu no topo da página.

 

Tags: